10.10.2007

Sem MEDO...


Essa semana, os assuntos estão girando em cima de uma palavra. A palavra é pequena, sem nuanças e discreta. Primeiro começou através de uma música que diz "AMAR é pra quem não sente MEDO". Essa música me fez arrepiar, refletir, e ficou marcada, mas foi uma música, marcante como tantas outras.

Depois ouvi uma amiga dizer que "meu olhar", depois de uma conversa que tiveram, sentia medo, era inseguro. Juntei então as palavras dela e a música e surgiu uma esperança, a força de quebrar o medo - puxa e como foi difícil, essas coisas não são assim. Entre sono e pesadelo, lembranças e calafrios, eu resolvi tomar coragem, quebrar o medo.

- Tudo bem, e aí? Decidi, e agora o que faço?

- Tomar atitude...

O medo voltou.

Acessei um blog desconhecido e falava sobre o que? Sobre MEDO...

- Mera coincidência!

E depois um outro, que indiretamente também falava sobre isso...

- Êee porra! O MEDO está em todo lugar e por que temos que ser tão covardes?

Desde de então tomei coragem, do olho no olho, da pouca voz na fala e o coração acelerado, com as mãos trêmulas. Posso até saber o que vou ouvir, mas prefiro as palavras amargas de um querer que não é o meu, do que a tortura de titubear tempos e tempos entre sono e sonho, entre vontade e receio, entre o dizer e calar.

- Foda-se! Tô pensando em mim nesse momento. E é isso o que vou fazer.
(Foto: Aulas de Circo com a Renee Bressan / ano 2006)

13 comentários:

Alexandre Hallais disse...

Meu brother,

diga-me para que serve o medo? Concordo com você... Foda-se o medo!
Com medo eu não escrevo, não danço, não amo, não ganho, não perco, não...
Foda-se o medo.
Eu quero assumir meus sentimentos, quero liberdade, quero voar distante... porque sentir medo.
De viver?
De morrer?

Eu não sei até aonde posso chegar, mal traço meus planos e se eu me der o luxo do medo... não saio de casa.
Foda-se o medo.
Que se dane o medo de amar, de pecar, de chorar, de viver, de enlouquecer, de engordar, de emagrecer, de sorrir, de sofrer...

Eu quero correr riscos. Eu quero ir, não me importo de chegar poe último, deixo esse medo para o primeiro.

Um abraço no coração e obrigado pelo carinho e atenção em nosso blog "ocasulo...".

Sempre espero sua visita.

Alexandre Hallais

Kari disse...

Olha eu de novo...

O medo é? É, realmente tenho reparado-o em alguns lugares com uma certa frequencia.

O medo existe, não há como negar. Acreito que todos sentem medo de alguma coisa, por menor que seja. Mas o importante é não se deixar dominar por ele.

E quanto a música... De fato, amar é para os que não sentem medo. O amor é uma caixinha de surpresas, onde "sofrer é consequência", não foi você quem me disse isso?

Um beijão,
Kari

Adriano Veríssimo disse...

Meu caro amigo Bloguiano (se assim posso chamar..rs)...

Feliz de vê-lo eu meu espaço...

E concordo exatamente com isso, pra que o medo? O Medo é a Armadilha da indecisão.

E o pior de todos os questionamentos, é: por que o medo existe? Para ter alguns corajosos e outros fracos/medrosos? Assim começa a grande diferença da sociedade. Fomos postos nessa terra para lutar e dominar tudo que nesa existe. Mas pergunto: Quem faz isso? O Medo tomou conta, mesmo inconscientemente...

E isso é uma pena...

Forte abraço!

...e tenha um ótimo Feriado!

= )

Adriano Veríssimo disse...

É Kari...Está correta!

Todos temos Medo. E como ser humano, acho péssimo esse sentimento, mas me lembro de quando tinha 11 anos, bem no início quando comecei a fazer Teatro e me lembro de um espetáculo chamado "Eternidade, quem sabe..." de um diretor que viria a trabalhar com ele futuramente. Dentro do espetáculo, tinha uma cena, a primeira por sinal, que havia todos os sentimentos e bem no centro do palco tinha o MEDO, e ele era o o que mais tinha medo e tinha medo de ser o Medo, por as pessoas o levavam tão a sério que ele começou a sentir muito medo, mesmo sabendo ele que era necessário que ele existisse dentro de cada um de nós...
E isso ficou marcado por mim sabe!? E agora falando sobre MEDO, me veio na cabeça essa imagem, essa lembrança.

rsrs

E fui eu que disse sim, que "sofrer é consequência", como tudo na vida...rs

Beijo grande Coração!

Obrigado por se fazer presente no meu "Canto"...

...E ótimo Feriado pra ti...

= )

Kari disse...

Caramba, a forma como descrevesse a cena da peça, me fez visualizá-la por completo.
Realmente, agora entendo porque foi algo tão marcante.

Ô Adriano, posso colocar o link no meu blog?

Beijão

O Avesso do Poeta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriano Veríssimo disse...

Foi muito marcante mesmo. E o legal era o figurino verde, cor da esperança. Será que quem sente medo, tem esperança? hmmmm...

rs

Claro que pode Kari, sendo que o seu já estah linkado no meu e vc nem percebeu neh!? Coloquei sem autorização mesmo...rs...Coisas boas temos que divulgar...

= )

Beijo!

Aryane: no jardim dos lírios disse...

Medo por que ele existe em nossas vidas né coração? o ser humano tem medo de amar, medo de ser feliz.
Acho que agora coração, eu estou entrando em uma nova fase da minha vida, não digo que eu mudarei, mais sim melhorarei,concordo com o seu comentário.O problema é que nessa minha nova fase,cabe a mim um outro tipo de amar, um outro tipo de entrega,uma coisa mais leve, mais calma, mas sutíl entende? a Ary de hj não é a mesma que vc conheceu ontem coração.
Agradeço sempre por vc passar em minhas terras e falando de amor:
Eu amo a pessoa que vc é, e a senssibilidade que vc tem vio?
Bjão

Reticências disse...

Como diz a minha amiga "Ligue o foda-se e seja feliz!"

Sobre o medo estar tão recorrente, acho que é porque a vulnerabilidade do corpo mexeu também com a vulnerabilidade da alma.

Já me sinto em casa.E pronta pra viagem...
E a recíproca é verdadeira.
Bjos

Candy disse...

Vi seu comentário na Kari e vim dar uma olhadinha.
Medo?! Bem... é isso que eu tenho sentido de ontem para hoje.

Medo mesmo sempre vai existir até porque ele nos mobiliza, faz com que tentemos contornar, enfrentar... enfim, sair daquela situação. Então ele é importante. Mais importante é não deixá-lo nos dominar.

Continua tentando enfrentar! =)
Bom fim de semana!
Beijoos

Palavras de um mundo incerto disse...

Um blog desconhecido, em?
Depois de receber seu excelente comentário estarei te visitando e lendo suas autorias.

Medo.

O despertar de nossa coragem.

Abs!

Marcos Ster

Adriano Veríssimo disse...

Olá Marcos!

Desculpa, mas é que teu blog até então era desconhecido...Agora jah é familiar! rs

Fique a vontade em visitar esse mero espaço cheios de verdade, digo da minha verdade, vivida a cada dia intensamente...

= )

grande abraço

Adriano Veríssimo disse...

Obrigado Candy pela presença!

Seja sempre bem-vinda...

E realmente o medo em vários casos é dominador, mas o nosso dever é tê-lo em sua medida, até aquela pontinha de que é gostoso sentir medo, sabe!? Passou disso, pode ser prejudicial "a felicidade"...

rs

Obrigado pelo comentário, obrigado pela visita!

= )

Beijo