12.31.2006

10 ( dez ) Momentos Marcantes - PRIMEIRO

Vem cá! Vem!

Não, não tem ninguém casa.

Deita na cama!

Não tem ninguém casa, meus pais viajaram e meus irmãos só chegam a noite!

[ baixinho, sussurrando ao pé do ouvido ]

Tira a roupa pra mim, vai...Tira pra mim!

[ sorriso e gemido ]

Isso...Tira tudo!

Ah que delícia! Você é demais!

[ gemido ]

Vem aqui!

Isso, deita...

[ sussurando ]

Fica assim pra mim, fica?! Maravilha...

Deixa..Deixa! Vai ser devagarinho, você vai gostar!

[ leve suspiro, gemido ]

Huum!

......

[ ápice ]

......

( tempo )

......

( acendendo um cigarro )

Me diz uma coisa: Qual seu nome mesmo?


( Adriano Veríssimo )

12.22.2006

Tempo * Natal

Parado

Li uma mensagem de Feliz Natal da Mônica...

Calma

[ uma lágrima ] pausa [ respiro ]

só um minuto vou enxugar essa lágrima

(tempo)

Pronto! Voltei... Desculpa, ninguém aqui está entendendo nada.

Não sei por que estou assim, acho que porque é Natal!

[ suspiro ]

Não escrever mais, por que se não, vou parar novamente para enxugar outras lágrimas.


Ótimo Natal à todos!

Harmonia, paz e saúde...para nós, para o mundo!

Bjo grande,

12.19.2006

Soletrar!


Ser poeta é estar em páginas e páginas com rimas, com amor, sentimento e verdade. Ser poeta é estar filtrado ao seu próprio ser irreconhecível. Como um prazer em chorar e no escurecer acordar no infinito, súbito, prazer em chorar. Será? Quero te conhecer sim! conhecer mais do que me conheço. Rimando e soletrando o dia. Claro! Como nunca pensei nisso? Soletrar é a palavra. Soletrar meu nome e descobrir que a cada letra soletrada me encontrarei, saberei mais de mim, saberei meu nome.
Junto a tão grande galardão, penso, penso e penso! um poeta não pode parar de pensar. O conteúdo das folhas em sua frente estão de pensamentos. As folhas de girassol, do verde, de pão que meus avós faziam seus cigarros, nessas folhas encontram a verdade de um homem, um homem que mesmo novo, sabe o quão importa o poema. O poema da vida!


( Adriano Veríssimo )

12.13.2006

FRIENDS!!!


Meus amigos!

Sem eles acho que não conseguiria me manter de pé. Difícil seria ser o Adriano Veríssimo, sem essas pessoas, que me apoiam, que puxam minha orelha, que já foram meus pés, que colocaram minha cabeça no lugar e que souberam enxugar as minhas lágrimas sem nenhuma obrigação.

Nesse ano percebi, mais uma vez, o valor de ter pessoas a sua volta, no entanto não são pessoas comuns, mas pessoas especiais, pessoas que compreendem - e compreendo também - que nós, meros seres humanos, somos falhos, errantes e semelhantes. Soube perdoar, soube pedir perdão, soube ser eu mesmo, soube valorizar, soube olhar e ser olhado, soube ser mais amigo. Digo, não serei mais eu, se eu não tiver essas pessoas a minha volta.



Grande abraço para meu irmão-manu-truta-grilo Rafael, que confio e admiro copiosamente.


Beijo enorme para minha migona-eternity love-totalmente demais-Paixão Mayara, agora Maya Medeiros ( risos ), que nos compreendemos e se as vezes não nos falamos por loucuras da vida, nos localizamos por sentimento e maturidade, uma mulher que adoro de paixão.

Beijo enorme para minha amiga-irmã-chukichuki-paixão-coração-companheira Carol, que me acompanha quase que diariamente, que me ajuda, me ouve e chora comigo a qualquer momento e vice-verso, uma mulher assas especial que eu amo.

Beijãozão para minha miga-especial-sincera-simples-valiosa Kizzy, que mesmo em pouco tempo de reencontro, me faz muito bem quando estamos juntos e que sinto demasiada falta quando estamos longe, admiro-a e um carinho enorme tenho por essa mulher linda.

Outras pessoas na qual tenho um carinho enorme também, que admiro, que guardo aqui no lado esquerdo e agradeço muito pela presença na minha vida, mesmo a distância: Solzitcha, Jana, Charles, Willians, Marcela Hot, Filipe, Felipe, Amandinha, Hugo, Ana Paula, Murilo, Kelly, Nayane, Naiara, Talita, Thiago, Lidiane, Katia - professora de dança, Érika, Fabinha, Gisele, Andry, Clarinha, Madú, Tati, Alê, Tânia, Denise, Keomas, Mônica, Claudia Valoto, Claudia Torquato, Marcelo, Julio, Fernanda, Mariza Porto, Val, Cris Borrego, Lili, Selma, Guina, Angela, Edson, Eciênio, Cris, Beth, Fran, André, Marcão, Bela, Dolly, Kauê, Tamy, Denise...Peço perdão as que não estão com nome aqui, mas independente de nomes, todos aqueles que me apoiaram, torceram por mim e estiveram do meu lado, sou agradecido de coração.

Bjo Grande!

Dri Veríssimo

12.08.2006

Mais um ano acabando...


Mais um Reveillon chegando, mais uma noite de Natal por vir, e como já disse outras vezes, essa época do ano me deixa um pouco cabisbaixo, pensativo, reflexivo; afinal mais um ano sumindo do calendário, porém posso olhar novamente para tudo o que aconteceu nesse ano e posso rir, chorar, sentir saudade, querer de novo e por aí vai. Muitas coisas aconteceram nesse ano, muitas amizades conquistadas, muitos projetos bem sucedidos, muitas emoções no palco.....E como balanço de ano, digo: teatro, balada, 21 anos, Senac - Técnico em Ator, amigos, família, câmbio quebrado, Floripa, Bubu, "Tome um Táxi para o Devaneio", FECT, prêmio de melhor ator, Choro, riso, emoções, desanimo, cirurgia, esteticista, pneu furado, gravações, FENAPO, melhor espetáculo, Pequeno Príncipe, Rosa Tatuada, prêmio de melhor diretor, aulas de maquiagem teatral, Bodas de Sangue, Liberdade! Liberdade, Stanislavisk, " Nos Versos a Despedida ", reconhecimento, conquistas, beijos, BDG, Festa de aniversário, barzinhos, Tchês, Bar do Jegue, Grande AMOR, amigos inseparáveis e mantidos, poesias, novo blog, Lucena, Sarajevo, cervejas, " Devaneio ", perdas, ganhos, Infeliz Sol Quadrado, fundo do poço, fossa, Guarujá, aulas de corpo, aulas de voz, de interpretação, Carolzinha, Ma Yaya, Rafael, realizações, Novela Cidadão Brasileiro, Festival Internacional de Curtas de SP, Versos ao Acaso, Recanto das Letras, Frans Café, minha mãe-amiga, cinema, Cinemark, Kinoplex, Praia, Drive-in, motel, escuro, pegação, Zélia Duncan, Vanessa da Mata, Teatro Municipal, Espaço Grande Otelo, MC Donalds, Habib´s, aniversários de amigos, churrasco, festa junina, vinhos, posto de gasolina, curtição, zuera, aperto no coração, stress, passagens, pacotes, clientes chatos, rinite atacada, cabelos cacheados, cartas, cartões, feliz dia dos namorados, fotos, fotos e fotos, casamentos, Janaina, Kizzy, Charles, galera do Senac, techno, Seed Tur, Will, Felipe, amigos de teatro, sextas-feiras de bebedeira, cisto, troca de bateria, Long Beach, trânsito, MPB, testes, shoppings, pg, loucuras, besteiras, orkut, e-mails, Dona Coisa e Fulaninha, Xcaret, antibióticos, Espaço Azul, decepções, Tricolore, Colcci, TNG, boemia, bolero, ensaios, textos, All Star, bronzeamento, JS Models, Fonte do Ibirapuera, Gota d´agua, Carnaval nas baladas, Dangers, foda-se, palestras, oficina, DVDs, leituras, figurino a mão, lan-house, gato mia, mimica, cartomante, incensos e velas, Burguer King, Videokê, compras, vendas, dívidas, febre, amor, paixão, domingos na casa da avó, perigos e por aí vai...algumas das coisas que aconteceram na minha vida nesse ano, algumas pessoas dentre tantas importantes, lugares e um monte de coisa que parece passar em segundos na mente....

Agradeço a todos que colaboraram para que esse ano tenha sido assim, como gosto de fruta mordida. E espero que vocês continuem presentes no próximo ano...

Bjo Grande,

Dri Veríssimo

12.02.2006

A lua pode ser...



A Lua pode ser...

Sábado!
Que venha o dia do encontro,
manhã breve
de nuvens e raios entrelaçados;
a lua pequena no céu,
se foi, se escondeu
como uma criança
numa brincadeira;
Domingo!
Quarto fechado,
zunido - infernal
onde anda a lua?
a luz da lua
brilhante
a luz da lua
minguante
continua em brincadeira!
Segunda, Terça, Quarta...
E a vida, essa maneira inexplicável de existência,
essa misantropia,
Me faça branco! reluza em mim!
Banho de lua, de lobisomen
suma, não venha -
Já viu? Já ouviu?
Já encontrou a lua?
Quinta, sexta...
Sábado!
Ela se foi...
...e restou somente
a luz branca e clara dela
em meus olhos!
Quando você voltar,
avise-me...
...eclipse!
meu amor, LUA!

( Adriano Veríssimo )

11.29.2006

Minha Versão em Pablo Neruda!



Gosto muito de ler Pablo Neruda, e como poeta Chileno, obviamente suas poesias são em espanhol, o que se torna um pouco mais difícil compreender seu raciocínio, mas tem parte de um poema seu que gosto muito e que me identifico muito, que é:

"... Yo soy aquel hombre rodado por tantos kilómetros y sin existencia:
soy piedra en rio que no tiene nombre en el mapa:
soy ele pasajero de los autobuses gastados de Oruro y aunque pertenezco a las cervecerías de Montevideo en la Boca anduve vendiendo guitarras de Chile
y sin pasaporte entraba y salía por las cordilleras.
Supongo que todos los hombres dejan equipaje:
yo voy a dejar como herencia lo mismo que el perro:
es lo que llevé entre las piernas: mis bienesson ésos.

Si desaparezco aparezco con otra mirada: es lo mismo.
Soy un héroe imperecedero: no tengo comienzo ni fin
y mi moraleja consiste en un plato de pescado frito...."

( Pablo Neruda )

Na minha versão, de acordo com minha vida e com os dias de hoje eu me baseio nesse texto dessa maneira:

"...Eu sou aquele homem com tantos quilômetros rodados e sem existência: sou pedra num rio que não tem nome no mapa: sou o passageiro dos ônibus gastos dessa cidade e pertenço a qualquer boteco que tenha uma boa cerveja gelada, nas ruas de São Paulo vendo convites de meus espetáculos; e sem passaporte entro e saio nas vidas mais distintas.
Suponho que todos os homens deixam bagagem: eu vou deixar como herança o mesmo que o cachorro: o que levo entre as pernas: os meus bens são esses.

Se desapareço, apareço como outro olhar: é a mesma coisa.
Sou um herói imperecível: não tenho começo nem fim
e a minha moral consiste num prato de petiscos... "

Bjo grande,

Dri Veríssimo.




















( Foto tirada Tânia Gomes - Senac / Aula Renee - Técnicas Circenses )

11.28.2006

Federico Garcia Lorca!


Sempre ouvi falar sobre Garcia Lorca, tudo bem, ouvi falar é normal, porém neste domingo assisti uma espetáculo no Sesi chamado " Sem temer o vento e a Vertigem " que era baseado livremente em textos de Brecht, Mário Quintana e Lorca ( por coincidência era dirigido por ex-professora minha de Teatro a Fátima Campidelli, que deu aulas no Sesi de Osasco/Piratininga e agora está fazendo um trabalho muito bom por sinal em Marília com esse grupo ). Eu sabia que já não seria um espetáculo normal, afinal já contava com Brecht e Quintana, dois homens fodidos como poetas, dramaturgos, escritores e por aí vai, porém Lorca como já disse, só tinha ouvido falar, nada que me atraísse muito, no entanto fiquei estático depois do espetáculo, ele contava um pouco sobre a casa de Bernarda Alba - Puta que o pariu! Cara fudido também! - e não deu outra nesses dois dias, comecei a pesquisar sobre a vida de Garcia Lorca, e descobri que como todo GRANDE POETA foi perseguido e morto na perseguição que varreu a Espanha durante a Guerra Civil, pois diziam que seus textos eram mais perigosos que um rifle - Claro, os intelectuais incomodavam - para quem não entendeu muito, foi como a Ditadura aqui, só que na década de 30.

Tenho muito que ler sobre o Lorca, já li algumas de suas poesias, que são assas preciosas e emocionamentes e estou lendo agora " Bodas de Sangue " que até onde li e também as críticas que encontrei, o texto do caralho! rs. Quando terminar de lê-lo contoi o que achei, mas adianto que estou gostando, e muito.

" Para Federico o teatro não foi alguma coisa nova ou diferente de seu trabalho habitual, mas uma síntese de todas as suas vocações. Muitas das poesias que não escreveu assumiram forma e humanidade no teatro, como se García Lorca as amasse com a maior ternura..." (Rafael Alberti)

" Creio que ser de Granada me inclina à compreensão simpática dos perseguidos. Do cigano, do negro, do judeu, do mourisco que todos nós levamos dentro. Granada cheira a mistério, a coisa que não pode ser e, no entanto, é. Que não existe, mas influi. Ou influi precisamente por não existir " (García Lorca)

" Do que brincam os meninos que serão ´tontos puros`, isto é, poetas " (García Lorca)

" A Morte se disfarça em Amor " (García Lorca)

" O teatro Federico Garcia Lorca, está tão embebido de raízes líricas que não é possível avaliá-lo separando o poeta do dramaturgo " diz o crítico espanhol Valbuena Pratt.

( na foto Federico Garcia Lorca aos 26 anos )



Bom por hoje é só. Beijo Grande,

Dri Veríssimo

11.23.2006

MuSiC!

Como todos sabem, sou fã de bons textos, bons poemas, boas releituras e claro de uma boa MPB, porém estive ouvindo esses dias uma musica de uma cantora, que não é a minha preferida, mas que tem uma letra muito interessante, e o mais legal é que é uma musica sem muitos arranjos, instrumentais e que utiliza de muitos recursos vocais. Quando tiverem a oportunidade de ouvir, eu indico, pela letra é claro.


Na Sua Estante
( Pitty )

Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar
Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar, ao menos mande notícias
'Cê acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia
E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar a minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se
curam
E essa abstinência uma hora vai passar

11.18.2006

...

"EMPUTECIDO

HUMOR NEGRO

SARCÁSTICO

ESCATOLÓGICO

VISCERAL

MOFINO

TRIVIAL

AFORTUNADO

SAGAZ


Prazer! me chamo Adriano..."


Obs.* Levemente inspirado em Artaud ( foto abaixo ).
* Escatológico - by Marcela e Hugo




11.14.2006

Sonhos!



Sonhos

Venha sonhar um sonho impossível...
Sonhos são feitos de fantasias,
o fantástico mundo da imaginação
pertence a cada um de nós!

Vamos contruir um mundo melhor,
um povo de esperança
que o nosso antepassado
nos influi,
continuemos...

Sonhos são belos vasos
que colocamos onde queremos,
a vista de todos,
guardado no mais intimo
ou feito dele um belo arranjo de flores.

Vamos sonhar uma nova vida!
Uma nova alegria,
alegria de viver o dia,
de revigorar as energias
e não lembrarmos do passado
que insiste marcar nossas vidas.

Venha comigo!
Viaje contigo!
Use suas forças
e faça de abrigo...
os meus braços de cobertor,
minha respiração de aquecedor,
venha e desfrute do meu Amor!

Autor: Adriano Veríssimo


11.10.2006

Ser palhaço!

- Aplausos! Aplausos! Aplausos para o Palhaço Pipoca!!! - gritava o animador.
Saindo do picadeiro dando tchau para o publico, o palhaço Pipoca foi para as cochias onde tinha um cantinho só seu, foi tirar sua maquiagem. E como ritual abriu sua caixinha de musica, tranquila e com sonzinho de saudade. Pegou seu pedaço de espelho quebrado e começou a tirar sua maquiagem. Em cada parte da sua maquiagem retirada, seu rosto aparecia, o palhaço começou a se ver, diferente de como os viam; olhou para os lados e percebeu uma criança olhando para ele e sem querer estragar a imaginação, pediu para criança voltar para junto de sua mãe e a criança respondeu:
- Não tenho mãe... - enchendo os olhos de lágrimas.
O palhaço sem jeito, tentou arriscar novamente:
- Então volte e fique com seu pai.
- Não tenho pai... - respondeu o menino com uma lágrima caindo de seus olhos.
- Então o que você está fazendo aqui? - perguntou o palhaço, embaraçado.
- Queria ser palhaço, pensei que sendo palhaço meu mundo seria diferente, mas percebi que ser palhaço também é ser sozinho. Percebi que você faz as pessoas rirem, mas seu coração é triste...
O palhaço não aguentando as palavras do menino, que vinha ao seu encontro, começou a chorar e em soluços disse:
- Saiba que o Palhaço Pipoca existe e vem todas as noites para alegrar crianças como você, mesmo eu sendo triste e sozinho me sinto bem em deixar o palhaço Pipoca entrar em mim e fazer pessoas felizes. E se você tem o sonho de ser palhaço não desista, pois quando o palhaço Pipoca morrer, você estará alegrando o coraçãozinho de várias crianças.
- Me ensina a ser palhaço! ( disse o menino )
- Aprenda comigo, isso não se ensina, se vive! Agora vai em busca do seu sonho...
O menino reflexivo deu uma ultima olhada para o palhaço e saiu.
Anos após, o palhaço Pipoca, estava muito doente e não conseguia mais trabalhar no circo e por isso estava num asilo esperando o seu dia chegar, quando de repente a coordenadora do asilo o chamou e disse que havia um rapaz a sua espera, andando muito lentamente foi a recepção e viu aquele rapaz que logo o abraçou fortemente e disse chorando:
- Obrigado!
- Obrigado por que meu filho? ( disse pipoca )
- O senhor se lembra daquele menino que um dia te viu nas cochias tirando a maquiagem?
- ( lembrando ) sim! aquele dia foi de grande importância pra mim...Percebi o quanto eu mexia com a imaginação das crianças e também o meu dever aqui na terra...
- Pois então, aquele menino sou eu...E queria agradecer pelo o que o senhor fez por mim...
O velho palhaço com olhos cansados e apagados deixava cair lágrimas. E o rapaz continuava:
- Hoje sou um palhaço e tenho meu próprio circo...E queria a tua benção para continuar minha função pelo mundo...
- Meu filho! estou feliz ! não precisa de benção, você já está sendo abençoado por levar alegria às pessoas...Quero que continue levando essa missão ao mundo e não deixe essa luz se apagar...Plante essa semente sem esquecer que " isso não se ensina, se vive"...
O velho palhaço deu um abraço no rapaz e o deixou, indo para seu quarto...Naquela noite o velho palhaço Pipoca morreu, morreu feliz, pois ao encontrarem seu corpo, ele estava sorrindo com seu nariz de palhaço e com sua caixinha de musica ligada e com um bilhete..." SER PALHAÇO É SER ILUMINADO! SER PALHAÇO É UM PRESENTE, DADO A POUCOS...FUI FELIZ, POR QUE FUI PALHAÇO! "


Texto: Adriano Veríssimo




Dedico esse texto a todos os palhaços! Iluminados! e aos meus amigos do Senac, que estamos por um processo de circo e estamos percebendo o quanto é difícil o trabalho dos circenses e dos palhaços...

Mas queria dedicar em especial para o Alê...Q é o nosso Clown Oficial e para o Filipe, q tem o dom de ser palhaço...

Grande Beijo,

Adriano Veríssimo

11.08.2006

Hoje!!!

O que eu posso falar do dia de hoje...
Hoje é um dia diferente, um dia que decido não ser o mesmo.
Entre nuvens escuras e o azul do céu, aparece o sol,
com vento sim, mas não geada.
Hoje queria ser qualquer ser humano,
menos o mesmo de sempre.
O mesmo que ri sem motivo
e chora ainda mais sem os devidos.
O mesmo que fala a verdade,
e que deseja a felicidade.
O mesmo que ama sem querer,
e sem querer chora e ri por amor.
Hoje é um dia em que nada permanece,
tudo se faz novo,
meu olhar se faz novo, de novo, outra vez.
o mesmo olhar que chora,
é o olhar que se fecha e
e indignação adormece.

11.07.2006

Chapéu Mexicano


Senhor, me vê um chapéu desses
Isso, do grande; mexicano
Pra eu usar em dia de sol
E tirar em dia de chuva.
Virar ao avesso
Guardar dessa água.
Fazer dele
Um vaso de flor
De raíz profunda
À altura
do meu
Amor.
( Luis Vilela )
Grande beijo,
Adriano Veríssimo

11.06.2006

FENAPO 2006!

Aí está uma foto de parte da galera que participou, jurados e organizadores do " Festival Nacional de Poesia ".




Grande beijo,

Dri Veríssimo.

11.01.2006

Pequeno Príncipe - FECT 2006!


" Aviador - Certa vez quando seis anos li num livro a Floresta Virgem, "História Vividas" era o nome. Refleti muito então sobre as aventuras da selva, e fiz, com lápis de cor, o meu primeiro desenho. Meu desenho número 1 era assim:
Mostrei minha obra prima às pessoas grandes e perguntei se o meu desenho lhes fazia medo.
Respondera-me: "Por que é que um chapéu faria medo?"
Meu desenho não representava um chapéu. Representava uma jibóia digerindo um elefante. Desenhei então o interior da jibóia, a fim de que as pessoas grandes pudessem compreender. Elas têm sempre necessidade de explicações. Meu desenho número 2 era assim:
As pessoas grandes aconselharam-me deixar de lado os desenhos de jibóias abertas ou fechadas, e dedicar-me de preferência à geografia, à história, ao cálculo, à gramática....
Tive pois de escolher uma outra profissão e aprendi a pilotar aviões.
Vivi muito no meio das pessoas grandes. Vi-as muito de perto. Isso não melhorou, de modo algum, a minha antiga opinião.
Então eu não lhe falava nem de jibóias, nem de florestas virgens, nem de estrelas. Punha-me ao seu alcance. Falava-lhe de golfe, de política, de gravatas. Eles ficavam encantados de conhecer um homem tão razoável.


.....

- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm mais tempo de conhecer alguma coisa. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
- Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
- É preciso ser paciente, respondeu a raposa. Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás mais perto...

......



E voltou, então, à raposa:
- Adeus, disse ele...
- Adeus, disse a raposa. Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.
- O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.
- Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Os homens esqueceram essa verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela rosa...
- Eu sou responsável pela minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar. "


Saudades!!!!

No FECT " Só se vê bem com o coração " Adaptação e Direção de Charles Holanda

Tivemos indicação de melhor iluminação, melhor figurino, melhor ator coadjuvante ( Euzinhu! ), melhor direção e melhor espetáculo.

Ganhamos: Melhor figurino e 3º melhor espetáculo.

Elenco: Charles Holanda ( Pequeno Príncipe ), Luciane Pita ( Rapousa ), Francisca Aurélia ( Rosa ), André Maranhão ( Serpente ) e Adriano Veríssimo ( Aviador ).

Adriano Veríssimo

10.30.2006

Informações sobre o Festival de Poesias...às Críticas e o dia-a-dia das apresentações...

É só acessar...

http://fenapo.blogsome.com


" POESIA E TEATRO...UMA MISTURA PERFEITA! " ( Adriano Veríssimo )

Feliz!!!

Hoje o dia amanheceu bem!

Ontem tive a felicidade de receber alguns prêmios no Fenapo...Festival Nacional de Poesia...

Estou super feliz e nada melhor que compartilhar esse momento aqui...

A nossa encenação foi no Sábado ( dia 28/10 ) e foi mto legal...uma energia, um nervosismo, alguns problemas, aqueeela correria...mas saiu...Eu mais nervoso que o atores, afinal era um trabalho que tinha saído dessa cabecinha aqui...rsrsrs...E tento preservar meu nome e fazer bons trabalhos, não somente para jurados, mas ocnseguir transmitir minha mensagem...MINHA ARTE!!! rsrsrs...

Eu na iluminação e a Kelly no som...E aquela energia...Tensão a flor da pele...

No palco: Ana Paula Justino, Carol Viana, Mayara Medeiros e Hugo Henrique Leme.

Terminou! Caralhoooo!! Terminou!! Tava mto feliz de ter dar dado certo...Afinal eu pirei na apresentação e acabei pirando na iluminação...eita...Felicidade!! e claro depois foi breja na certa...

E ontem na premiação foram mtas alegrias...

Fomos indicados para: Iluminação, Sonoplastia, Maquiagem, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor direção e Melhor Encenação...

E ganhamos: Iluminação, Maquiagem, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Encenação....

Quer mais alguma coisa??

Toh feliz por ter conseguido e feliz por ter proporcionado/colaborado para os prêmios da Carolzinha, da Ana e do Hugo...Pessoas que eu tenho um carinho e respeito mto grande!!

E claro q pela Má e pela Kelly tb...Lindas!!

Bom é isso...

Ahhh agradecer...O Rafael e a Marcela pela força...ADORO VCS!!!

Bjo Grande

Adriano Veríssimo

10.26.2006

Musica Marcante!


Jota Quest - Palavras De Um Futuro Bom

Anda enquanto o dia acorda a gente ama,
Tô pronto pra ti ouvir aqui na cama.
Te espero vamos rir de todo mundo
Nesse quarto tão profundo

Para, repara tente ver a sua cara
Contemple esse momento é coisa rara
uma emoção assim só se compara, a tudo que nós já
passamos juntos

Preciso tanto aproveitar você
olhar teus olhos, beijar tua boca
ouvir palavras de um futuro bom

Preciso tanto aproveitar você
olhar teus olhos, beijar tua boca
dizer palavras de um futuro bom

Anda enquanto o dia acorda a gente ama
Tô pronto pra ti ouvir aqui na cama
Te espero vamos rir de todo mundo
Nesse quarto tão profundo

Para, repara tente ver a sua cara
contemple esse momento é coisa rara
uma emoção assim só se compara, a tudo que nós já
passamos juntos
nesse quarto em um segundo

Preciso tanto aproveitar você
beijar teus olhos, olhar tua boca
dizer palavras de um futuro bom

Preciso tanto aproveitar você
beijar teus olhos, olhar tua boca
ouvir palavras de um futuro bom

Palavras, Palavras, Palavras de um futuro bom
Palavras, Palavras

Preciso tanto aproveitar você
beijar teus olhos, olhar tua boca
e ouvir palavras palavras palavras de um futuro bom!

Bjo Grande,
Adriano Veríssimo

Fico Puto! ( indignação )

Estou puto!

Estavamos numa conversa aqui na agência, e começamos a comentar sobre essa necessidade do ser humano em conhecer " Vida em outros planetas", " saber como é Marte", " Desvendar o mistério do buraco negro" e a ultima " saber do que é feito o sol para confirmar se ele um dia pode apagar "....E fico mto puto sempre qdo começo a imaginar que são investidos trilhões nessas experimentações, enqto o planeta corre risco de perder água potável, alguém tenta buscar alguma solução tão eficiente qto a saber do que é feito o sol?
Quantos milhões de pessoas são miseráveis nesse mundo a fora? Um exmplo? A África...Quer um lugar melhor do que esse? Que ele não têm o MINIMO que seria de dever do ser humano ter, seria pelo menos água potável, comida então, morrer de fome é normal por lá...
Não estou levantando a bandeira " doem seus bens ", não...Queria somente expor que nessas experimentações que normalmente os EUA faz, vai mta grana...
Se o sol vai se apagar ou não, problema! Alguém por acaso sabendo que ele vai se apagar vai reabastecê-lo? me diz!...Claro que não! Se morrermos congelados, serão todos...afinal...acabou-se o planeta, independente se você tem uma lareira com chocolate quente em sua casa, morrer é fato para todo ser existente...Agora, seria pedir demais, de vez de investir nessas experimentaçãoes dar um pouco de vida digna para pessoas como nós?

Adriano Veríssimo

10.25.2006

breu


Manhã Escura

Essa manhã amanheceu pesada,
amanheceu escura,
mais escura que uma noite sem lua...
O dia não chega
a vida estagna
o olhar pesado que me trazes
o suor frio de febre terçã
te abraço!

a manhã ainda como breu...
sangue!
uma ponte de sangue ao seu nariz
pálidez! Porque me olhas assim?
o reflexo do espelho
embaçado! a fumaça do cigarro
e o calor do chuveiro
onde está minha imagem?
não me conheço,
não te reconheço mais...
a manhã, escura como luto!

O beijo que me deste
na noite passada
esqueci-me dele...
a noite ainda não acabou,
pois a manhã escura continua!
Por que me olhas? Pálidez
Brilho nos olhos
sentimentos entrelaçados em nó

A noite de amor
esqueci-me dela
pois a noite escura ainda continua
escura como a noite sem lua!

( Adriano Veríssimo - 25/10/06 12h35 )

10.24.2006

Amo meus Amigos!




Amizade


Pudera eu ter o dom
De um poeta ou de um músico...
Para poder colocar em verso e melodia
O sentimento de uma amizade.
Amigo ocupa mais espaço
Do que somente o lado esquerdo do peito...
Amigo é aquele com quem choro...
É aquele com quem sorrio...
É aquele com quem exploro
Riachos e cachoeiras dentro de mim.


Amigo é um só.
Não importa se tenho um ou cem.
Cada um em cada momento...
É especial é único, é vital...
Amigo não se escolhe...
Não se "pede" ninguém em amizade...
Ela existe ou não...
Sem tempo pré determinado...
Sem prazo pra iniciar.
Amizade é sentimento...
É afeto, amor, respeito...
Veracidade, troca, carinho,
Cumplicidade...
É um beijo...
Um abraço.

( Autor desconhecido )

Gostaria de dedicar essa mensagem para uns GRANDES AMIGOS que eu tenho...

YAYA, RAFAEL, CAROLZINHA, KIZZY e SOL....Vcs moram aki dentro viu??? Obrigado por tudo...

ADORO vcs!!

Adriano Veríssimo

10.21.2006

Felicidade ( parte 01 )



Deixe-me hoje
ser feliz
sozinho,
com todos ou sem todos,
ser feliz
com o pasto
e a areia,
ser feliz
com o ar e a terra,
ser feliz
com você, com sua boca,
ser feliz

( Pablo Neruda )


Há dua maneiras de ser feliz:
diminuir nossas necessidades e desejos
ou encontrar os meios para obtê-los.
Qualquer das duas é válida.
O resultado é o mesmo e cabe a
cada um de nós escolher qual dos
dois caminhos é o mais fácil.

( Benjamim Franklin )

Se você busca o reconhecimento
e a aprovação dos demais,
está deixando a sua felicidade
nas mãos dos outros.

( Henri Frederic Amiel )


Bjo no coração

Adriano Veríssimo

10.20.2006

Psiu! Alguém está em silêncio...



Em silêncio...

Consigo ouvir a voz do infinito
Que vejo no fundo do precipício
A ponta de luz que ainda resta nessa insensata
Incoerência de ventos e folhas
Que passa no céu aberto
Onde pulsa o sangue que desatina pelas veias
Que me leva a essência perfeita, que me trás a existência
De uma vida medíocre cheia de métodos,
Caminhos e escolhas a serem traçadas.
Preso num passado, destinado ao um futuro
Sem previsões de sol ,
Sem esperança da chuva
Que toca o meu corpo e me faz perceber
O quanto odiado sou
E o quanto carnívoro posso ser
Ao olhar no âmago, o sofrimento
Que mergulha no mergulho dos prazeres
Que me leva a subjetividade dos versos
Das folhas que em minha frente restam
No cheiro amargo das rosas
E no hálito bom da podridão
Ser, pensar, agir
Bonecos moldados a uma perfeição

Inexistente...

Interrupta pelo simples fato do parto
Gerado há anos
Que a lembrança se faz necessária para que
O riso seja choro
E a felicidade, ingratidão
Em silêncio...
Ouço o som do solitário
Vejo a cor da escuridão
Penso no ridículo de se amar
Partículas poluídas pelo ar
Sem nada poder fazer
No vazio da alma encontro abrigo,
No brilho da solidão percebo a preciosidade
de ser quem sou

Em silêncio...

...Me percebo.

( Adriano Veríssimo )

10.17.2006

Fotos!!!

E ae pessoal!!

Postar as fotos aqui não estava nada fácil...Por isso estou postando no Flog...

Podem acessar e comentem e sempre vão acessando...pois vou tentar postar todas...Afinal, foram mais de 150 fotos...rsrsrs

acessem...

http://adrianoverissimo.gigafoto.com.br

Bjo grande!!

Dri Veríssimo

10.16.2006

Segundona!!!

Eita segundona!

Hoje dia 16 de Outubro...Com blog novo, nova consciência, é como estar numa nova casa...

Hoje é um dia especial, um dia que determinei comigo mesmo a mudar mtas questões na minha vida. Fim de semana nada bom, e nada melhor que mudar em plena segunda-feira...

Refletir é ótimo! Refleti mto ontem ( domingo ) e percebi que para ser feliz eu não preciso nada mais do que EU MESMO! Normalmente necessitamos de "N" motivos para sorrir e apenas um para chorar, isso é normal, afinal somos feitos de pele, carne, sangue, osso e sentimentos. Mas pra que depender tanto de ser, de estar, de poder, se o mais bonito é simplesmente poder regozijar de saúde, de amigos verdadeiros, de uma família, de um coração que pode sofrer, mas que te faz sentir um ser existente.

Sabe o que é melhor? Conhecer...Conhecer novas pessoas, novas idéias; conhecer novos horizontes, novas matérias, novos livros, novas músicas; conhecer um outro amor, uma nova esperança. Para quem não saber AMAR e ESPERANÇA andam mto próximas. Quem ama, tem a esperança de ser feliz. A Esperança só deixar de estar junto do amor, qaundo a mesma deixa lugar para CERTEZA.

Hoje tenho CERTEZA que estou bem...Hoje tenho certeza que estou feliz, feliz comigo. O ser humano é falho, como eu também sou, por isso estou feliz comigo...

Logo quando acordei nessa manhã, recebi uma mensagem através de uma musica da Maria Rita, chamada "Sem Aviso" que diz:

"anda
tira essa dor do peito, anda
despe essa roupa preta e manda
seu corpo deslembrar

canta
vira a dor pelo avesso, canta
larga essa vida assim às tontas
Deixa esse desenganar

calma
dê o tempo ao tempo, calma
alma
põe cada coisa em seu lugar
e o dia virá, algum dia virá
sem aviso

então..."

E estou aliviado, tirei um peso das minhas costas...

Melhor deixar para lá...TENHO 21 anos e tenho mto pela frente...


MUDANDO DE ASSUNTO

Estou postando as fotos do meu Niversário...

Um grande beijo à todos em q posso confiar, desabafar, me divertir...Aos outros, sintam-se abraçados...

Dri Veríssimo
( Poeta Anjo Negro )

10.14.2006

Novo Blog!

Numa nova fase...em transição...

Nada melhor que mudar de rotinas, e por este motivo estou mudando de Blog!

Espero que gostem...





Bjs

Adriano Veríssimo