11.28.2006

Federico Garcia Lorca!


Sempre ouvi falar sobre Garcia Lorca, tudo bem, ouvi falar é normal, porém neste domingo assisti uma espetáculo no Sesi chamado " Sem temer o vento e a Vertigem " que era baseado livremente em textos de Brecht, Mário Quintana e Lorca ( por coincidência era dirigido por ex-professora minha de Teatro a Fátima Campidelli, que deu aulas no Sesi de Osasco/Piratininga e agora está fazendo um trabalho muito bom por sinal em Marília com esse grupo ). Eu sabia que já não seria um espetáculo normal, afinal já contava com Brecht e Quintana, dois homens fodidos como poetas, dramaturgos, escritores e por aí vai, porém Lorca como já disse, só tinha ouvido falar, nada que me atraísse muito, no entanto fiquei estático depois do espetáculo, ele contava um pouco sobre a casa de Bernarda Alba - Puta que o pariu! Cara fudido também! - e não deu outra nesses dois dias, comecei a pesquisar sobre a vida de Garcia Lorca, e descobri que como todo GRANDE POETA foi perseguido e morto na perseguição que varreu a Espanha durante a Guerra Civil, pois diziam que seus textos eram mais perigosos que um rifle - Claro, os intelectuais incomodavam - para quem não entendeu muito, foi como a Ditadura aqui, só que na década de 30.

Tenho muito que ler sobre o Lorca, já li algumas de suas poesias, que são assas preciosas e emocionamentes e estou lendo agora " Bodas de Sangue " que até onde li e também as críticas que encontrei, o texto do caralho! rs. Quando terminar de lê-lo contoi o que achei, mas adianto que estou gostando, e muito.

" Para Federico o teatro não foi alguma coisa nova ou diferente de seu trabalho habitual, mas uma síntese de todas as suas vocações. Muitas das poesias que não escreveu assumiram forma e humanidade no teatro, como se García Lorca as amasse com a maior ternura..." (Rafael Alberti)

" Creio que ser de Granada me inclina à compreensão simpática dos perseguidos. Do cigano, do negro, do judeu, do mourisco que todos nós levamos dentro. Granada cheira a mistério, a coisa que não pode ser e, no entanto, é. Que não existe, mas influi. Ou influi precisamente por não existir " (García Lorca)

" Do que brincam os meninos que serão ´tontos puros`, isto é, poetas " (García Lorca)

" A Morte se disfarça em Amor " (García Lorca)

" O teatro Federico Garcia Lorca, está tão embebido de raízes líricas que não é possível avaliá-lo separando o poeta do dramaturgo " diz o crítico espanhol Valbuena Pratt.

( na foto Federico Garcia Lorca aos 26 anos )



Bom por hoje é só. Beijo Grande,

Dri Veríssimo

2 comentários:

O Véio disse...

Putz..
Eu ainda ia assistir essa peça, mas fiquei em casa editando o vídeo do Festival.....

Mas, sendo um trabálho da Fátima, deve ser muito bom mesmo.

;-)

Adriano Veríssimo disse...

Puts Edinho!!

Digo q vc perdeu! Foi mto bom...Mas para sua sorte eles vão apresentar novamente no Sesi Paulista no dia 17...Eu vou...e acho q vc deveria ir, pq se perder dessa vez, acho que só vai conseguir em Marília..rsrs

Ahhh e preciso te levar o cd para vc passar as fotos neh?

= ) abração