2.03.2007

Ressaca

Tem certos dias que não se entende a dor no peito, a saudade corrosiva, a dor de cabeça do bar da noite passada, a cara fechada, o sono mal dormido. Após as idéias brotarem de pensamentos, longínquos, que são surtos de uma noite embriagada de vinho, que terminou há poucos minutos, de horas atrás. Os olhos pesados, a nuca sensível, a boca fechada e o amor tristonho.
Não sei não! Não vou colocar os óculos, quero realmente não enxergar a distância que me afasta do outro coração inflamado, estilhaçado, armado. O sol, os carros, os transeuntes, as folhas e o vento. Estou aqui, com o cortador de unhas, rotineiro, olhando a vida passar e eu aqui, em goles d´agua, com o cortador, com a cor da dor, com a mágoa líquida e a cor preta que se faz presente, que me faz lembrar aquilo que esqueci.

2 comentários:

Mayá Medeiros disse...

Eh estive sim aki, adorei seus escritos e ainda mais a sua sensibilidade para ao redor do q estah, do q há em si, enfim no mundo de si.

Agora já se faz mto tempo q eu estou aki, não aki, na sua vida, e simplesmente porque vc me permitiu isso, sei sim q jah tivemos inúmeros problemas e sei tbm q superamos todos, ultimamente temos algo melhor, cada um a sua vida, rssssssss, ah claro q temos, antes qse naum tinhamos era tdo seu e meu, e naum isso naum eh a declaração de uma ex namorada naum, isso eh uma declaração de uma atual amiga e lembra q a primeira coisa q te pedi, eh q qria te conhecer em corpo, em alma e em coraçaum, agradeço por me conceder este desejo e ainda agradeço por me deixar fazer a alma encontrada em nós. de kem sempre esta´rá aki, para te preencher qndo for preciso, em palavras, gesto ou simples olhares(meus prediletos ultimamente)

Adriano Veríssimo disse...

[ leve, simples e belas palavras ]
Má, Yaya, Mayara, Coração, Paixão, Amor, Vida...E outros vários adjetivos para essa MENINA-MULHER, que se faz presente em minha vida há bons anos. Digo: bons anos! Porque realmente fomos felizes nesses anos, né Má!? Claro, sempre superando todas as dores, aflições, carências, indignações e estando sempre ao lado das alegrias, dos risos, dos besteirois...Quem poderia se orgulhar de tamanha cumplicidade? Muitos se encontram, poucos são verdadeiros e mínimos permanecem.
Obrigado pela presença em minha vida Mah! Quero poder contar com ela durante anos e anos e anos e anos, até perder a conta.

obrigado pelo comentário,

Bjo enorme,

T AMO! seu migow

Dri