9.22.2007

Água Limpa

O tempo é como rio onde banhei os cabelos...

...água limpa, que não volta, como não volta aquela antiga madrugada...

.............O brilho das estrelas, passou, no fundo de teus olhos cheios de sombra...

...mas o tempo é caminho, que caminha para o mar...Passa como passa o passarinho, a noite e o desespero.


Ah! todo tempo há de passar, como passa a mão e o rio que lavaram teu cabelo...

............Não tenhas medo, me dê a mão e o coração, me dê...A dor do nosso tempo é o caminho...

Amanhã que o seus olhos anuncia, passa como passa a agonia, passa noite e passa o dia, o mesmo dia derradeiro....

.......apesar de tanta sombra, apesar de tanto medo.


...................................................


" Estou tão bem, mesmo estando em Inferno Astral, me sinto distante deste trauma..."


Adriano Veríssimo

11 comentários:

Cícero Nascimento disse...

Adri,
Olha só que poema bonito:

Necessita?

Nem tanto como eu...
Necessito do ar que eu respiro
Do vento que sopra ao entardecer, Do seu perfume que inspiro
Da luz da lua pra adormecer.

Nem tanto como eu...
Do açucar para animar,
Do colorido pra cheirar,
Do seu perfume pra lembrar,
Dos teus lábio pra ceder.

De um olhar para amolecer,
Do teu toque pra poder,
Dos pés pra caminhar,
Do seu ooooooiiii pra sobreviver.

(Cícero Nascimento)

O Véio disse...

Inferno astral? Isso foi mesmo só uma citação?

Se não, será uma epidemia? rsrs

No meu caso, as coisas já estão bem melhores! Desejo o mesmo pra ti.

;-)

P.S.:`Passa no Véio pra comentar minha última postagem. Isso é muito importante pra mim.

P.S. #2 : É a última postagem mesmo (última na ordem, não vou me desblogar), pois só posto de novo depois de comentários importantes como o seu.

H. Henrique disse...

Bom estar distante assim.

Careço!

Adriano Veríssimo disse...

Respondendo aos meus amigos...

Adriano Veríssimo disse...

Cícero, meu bom amigo...

Puts que poema lindo!? E é teu neh!?
Vejo que pra ti os setimentos é como pra mim. E eu tenho uma frase que diz: " A paixão é como um deus que quando quer me toma todo o pensamento. Dirige os meus movimentos, meu passo é teu, meu pulso é desse todo poderoso sentimento..."

Pior que eu sou libriano e é meio normal ser assim. rs

Beijo maninhu

e se cuida

Adriano Veríssimo disse...

Meu Caro Véio...Passarei sim pelo seu Blog...E espero não ser uma decisão igual a minha de nã falar mais sobre AMOR.

=( Ahhh como isso está doendo...rs

Não é somente um citação, realmente os meus Infernos Astrais, são realmente, Infernais...Mas este ano estou bem, sussegado, bem comigo e tudo conspirando bem...rs

Beijo Véio!

Adriano Veríssimo disse...

Não entendi Hugo!..

?

?

?

rs

H. Henrique disse...

Me refiria a você 'estar distante do trauma', sua postagem.

E que careço!

Poquelin disse...

Isso me acalmou e me fez desesperar... A dualidade de tudo...
Lindo...

Caroline Viana

Cícero Nascimento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cícero Nascimento disse...

Fico feliz por ter gostado do meu poema,fiz pensando em alguem que sumiu, ou eu sumi...

Se sumi foi pra dar mais
Mas tenho febre, dores de cabeça e um par de "zitis".

Quero a cura da tosse que me incomoda, mas meu doce remédio esta longe em preocupações de como voltarei pra casa... mas, como volto pra casa se cada gota do seu gosto poético fico mais jovem, cada minuto inalando seu perfume curandeiro me deixa bem, muito bem...

MAs quer saber ?!!!!!!!!
Veja bem meu bem, sinto te informar que arranjei alguem
pra me confortar,este alguem esta quando voce sai eu só posso crer pois sem ter voce nesses braços tais...

Veja bem, "amor" onde esta você?
sair sem mim, tive que arranjar alguem pra passar os dias ruins.

Enquanto isso,navegando eu vou sem paz, sem ter um porto quase morto sem um cais...

Mas...

E eu nunca vou te esquecer amor, mas a solidão deixa o coração nesse leva e tráz.

Veja bem, meu bem...

Destes fatos vis, saiba que traições são bem mais sutis, se eu te troquei não foi por maldade...

Amor veja bem arranjei alguem chamado saldade.

Amor veja bem arranjei alguem chamado saldade. Bjos

Cí.