9.04.2007

Se eu não tiver você...

Sabe!? Eu quero ter nos braços alguém que não posso. Ou posso? Não sei. Entende minha dúvida?
[olho para o espelho]
Eu me acalmo, bebo algo, um gole de suco, e decido não pensar, que não terei seus olhos olhando para os meus.
[caminho alguns passos pelo quarto]
Sua boca. Ahhhh sua boca! Ela é linda, encaixe perfeito, como uma decoração facial feita por deuses.
[abro a janela]
Me arrepiei neste instante, não sei se foi um arrepio bom ou ruim, foi apenas um arrepio.
E o pior é que, se fecho os olhos vejo você, se ouço "aquela música" lembro de você, com seu jeito meigo e tímido, olhando para mim sem querer dizer nada, mas ao mesmo tempo eu entendendo tudo.
[ligo o som e coloco Alicia Keys]
Eu sofro, mas não sofro tanto, poderia sofrer mais, poderia ser como eu era antes, passaria por cima do tempo, dos compromissos para apenas dizer "Oi".
[Deito na cama]
Não faço mais isso, não te quero estranhar e não me quero iludir, quero estar com você, só isso e mais nada.
[Viro na cama e pego no sono]

24 comentários:

O Véio disse...

Somos sonhadores! E, se a viagem não tem fim, qual o problema? O importante é mesmo a viagem, não o fim!

Somos matemáticos do amor, somos Deuses de nossos próprios mundos, somos alquimistas transmutando nossas verdades pessoais em verdades universais. NÓS SOMOS A REALIDADE. A cadeira não existe! É ilusão achar que alguém, um dia, sentou nela! O que existe é VOCÊ, EU, ELE, NÓS.

Porque saber o que tem debaixo d'água? Não quero, não ouso conspurcar a pureza líquida, mãe da vida. Seu mistério é meu ar, seu segredo me sustenta e me anima.

Que importa a idade? Amo de noite, amo de dia, quero amar sempre, pois vivo! Sou criança aos noventa e sábio aos dois anos, quatro meses e três dias.

Isso me faz melhor! Isso me incendeia! Isso é uma fagulha da chama do amor de Deus-mãe / Deus-pai, o bastante para iluminar a escuridão e enxergar claramente que não existo apenas, pois sou você e ele também, nós, solitários porém reais!


(Cara, como isso faz bem!!!)

;-)

O Véio disse...

Vi agora o comentário de noite na canoa...

Não sei se é amor. Talvez seja. Mais pra um sentimento poético que me arrebatou num momento que ela apareceu.

Mas ela já disse que "sem chances". Bom, pelo menos, fica a poesia, né?

E tu? Que é te faz arrepiar na janela e revirar-se na cama, heim, meu amigo?

;-)

H. Henrique disse...

Se por algum acaso tentaste "quebrar o gelo da sociedade brasileira" usando esta música, saiba que não foi feliz na escolha. Pois esta canção está repleta de um contexto implícito que representa justamente a ausência de conhecimentos da população para lidar com manipulações em massa. Logo, escolheste a música certa, com a introdução errada!!!

Me vejo em seu olhosss!!!

H. Henrique disse...

Nossa que texto babadeiro!!!!!!

Carecemos de um estratagema para que isso se faça realidade em nosso "sunny saturday"...

O Véio disse...

Hmmm... é uma pista!

Se ela pode visitar o Véio, o Véio pode visitá-la também!

rsrs

Eu a conheço pessoalmente, pelo menos?

O Véio disse...

Understood!

Boa sorte, então! Que mais posso desejar?

;-)

Aryane: no jardim dos lírios disse...

Coração, a questão não é querer ter quem vc não pode, o silêncio de um sentimento sufoca, gurdar o q se sente por um apessoa além de sufocante,é injusto, INDIVIDUALISTA., não se sufoque, não se revire na cama,deixe a emoção te levar, não use a razão
mas lembre-se

você não poderá entender as palavras
se não entender o silêcio delas
pois é no silencio das palavras que estão os maiores sentimentos.

eu te amodoro
kkkkkkkkkkkkkk
meu lindoo
bjão

O Véio disse...

Será que o Véio descobriu teu segredo??

;-)

O Véio disse...

Como diria o Gian:

"Oxe, oxe, oxe!!!"

rsrs

Tá me subestimando? hehe Eu sei que palavras carinhosas não indicam nada, ainda mais você, com seu coração de poeta!

É que você me disse que ela poderia aparecer no Véio. De repente, uma frequentadora do teu blog passa lá! Apenas mais uma suspeita! Seguem as investigações...

aishuaiubishuaiheiu

;-)

O Véio disse...

...ou será suspeito?

Adriano Veríssimo disse...

O Véio e sua investigação...

Ainda não ganhou ponto algum...

rs

O Véio disse...

ops...

coloquei "o"??

Putz, meu teclado deve estar com problema! rsrs

Zueira só!

;-)

Adriano Veríssimo disse...

haushaushaushaushaushau

Deixa pra lá...

Anónimo disse...

Aryane:
Atitude coração???? talvez não seria a palavra certa.
eu sou uma garotinha.
que não sou poeta
que não sei amar
só sei sentir.
expressar o "inexpressível" tentei escrever em português errado, tanto quanto amo de forma errada, tanto quanto se ama de forma errada!! e desafinada mas " no peito dos desafinados, tb bate um coração"
sou uma garotinha tentando aprender amar de forma certa
mas será que existe isso????? quem poderá me respoder?????????
bjão

Aryane: no jardim dos lírios disse...

nossaaaaaa!! como se ama de forma certa?????? será que isso existe???? que pergunta mas inocênte essa minha
hhuahuahuahu

Clara disse...

Só fico na duvida...
Será que é?
Se for...
Que delicia hein!!
Bjo

Adriano Veríssimo disse...

Aryane...

Não existe uma métrica na forma de amar. Se ama, se vive, se sofre, se chora, se é feliz...

Beijo Coração!

Adriano Veríssimo disse...

Clarinha...

Huuummm!

Será!??

rs

Diana Valentina disse...

não era nada de muito cpmlicado né?
eu também "só" queria ele pra mim.
rsrss
e sse "só" pode signifcar um mundo de coisas...
e agora?

:D

Aryane: no jardim dos lírios disse...

Amar:
Que pode uma criatura senão,entre criaturas, amar?
amar e esquecer, amar e malamar,amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?
Que pode, pergunto, o ser amoroso,sozinho, em rotação universal,
senão rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?
Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,e amar o inóspito,
o áspero,um vaso sem flor, um chão de ferro,e o peito inerte,
e a rua vista em sonho,e uma ave de rapina.
Este o nosso destino: amor sem conta,distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor à procura medrosa,paciente, de mais e mais amor
Amar a nossa falta mesma de amor,e na secura nossa, amar a água implícita,e o beijo tácito, e a sede infinita.

( Carlos Drummont de Andrade

Amor não tem regra, como vc mesmo disse, não existe uma maneira certa, ou errada de amar, cada pessoa ama de sua maneira, do seu modo,tem gente que ama até mesmo a falta de amor.
Amor, é + q uma palavra forte

Agora quem poderá subestimar Drummont né????????
coração

Bele disse...

Nossa, quantos comentários... também, a forma com que vc colocou seus sentidos naquele momento de arrebatação do ser por uma tentativa de amar... foi maravilhoso...
Confie.
Caroline Viana

Adriano Veríssimo disse...

É Valentina! O "só" pode realmente significar muito...

Só = único = querer = vontade = admiração = desejo = amar =....=....=......

Obrigado pela visita!

Fique a vontade em voltar!

Beijo

Adriano Veríssimo disse...

Oie Carol, minha lindaaaaa!!!

É, agora você leu o que havia comentado contigo e que já haviam comentado.

E legal que deu repercussão. Escrever o que se sente, é mexer com o que está adormecido. = )

Beijo enorme minha linda irmãzinha!

Adriano Veríssimo disse...

Aryane Coração!

No comments, não há o que discutir com Drummond. Apesar que eu vivo o amor que me dá no peito, ele viveu o que o amor que por ele passou e ficou. AMAR, AMAR, AMOR, DO AMAR A DOR...

rs

Beijo Coração!