1.26.2007

O amor é assim...( CONTO )

Um senhor toda manhã fazia sua rotina de passar na banquinha de jornal do Seu Abreu e tomar um café forte na padaria de esquina de sua casa. E enquanto ele fazia todo esse percurso, sua esposa, uma senhora de pele branca, com olhar doce, ficava na varanda observando seu marido. Aguardava ele voltar com os pães e como de costume de ele lhe dar um beijo na testa junto com as palavras " Te amo querida! Vamos tomar nosso café? ", toma sua mão e a leva para dentro de casa e lá tomam seu café, diário, a mais de quarenta anos.
Um certo dia, o senhor não passou na banca de jornal do Seu Abreu e nem tomou o café forte na padaria. Nos dias seguintes também não. Os amigos de anos, acharam estranho e foram até a casa do senhor, e lá estava a senhora, sentada, descabelada, de quem não fazia outra coisa a não ser ficar sentada aguardando. O senhor havia morrido, e a senhora desde o primeiro dia ficou na varanda aguardando ele voltar da padaria, e ele não voltava. Esperançosa, ela permanecia. Meses a espera, até que um dia encontram a senhorinha, na mesa da casa debruçada, com o jornal numa mão e um pãozinho na outra. Hoje ela toma café com seu amor no céu. Afinal a vida sem amor é rotina, mas com amor é prazer. Ela pode ter sido covarde de se entregar a morte, mas foi muito corajosa de entregar sua vida para estar com seu amor, matutino, sincero e feliz.

( Autor - Adriano Veríssimo 26/01/07 11h30 )

Dedico a você que ama e espera!

Bjo grande,

Dri Veríssimo

2 comentários:

Anónimo disse...

Verísismo,

O amor é uma força inexplicável de atitudes e gesto.

Muito lindo conto cara, parabéns!!!

abraços,

O Véio disse...

Mais um pra coleção de pérolas, heim, Adriano?

Muito bom.

Nós, do Rabo de Kalango, queriamos muito conversar com você e com o Hugo. Gostamos muito do trabalho de vocês, "Devaneio" no FENAPO 2006. Antes do festival, estavamos engajados em um projeto que segue a mesma linha.

Se lhes interessar, estavamos pensando em conversar nesse sábado à tarde (dia 3/2/2007).

Esperamos resposta.

Abraço!