6.15.2007

Sobre amor...

[...Não falo do amor romântico,
Aquelas paixões meladas de tristeza e sofrimento.
Relações de dependência e submissão, paixões tristes.
Algumas pessoas confundem isso com amor.
Chamam de amor esse querer escravo,
E pensam que o amor é alguma coisa
Que pode ser definida, explicada, entendida, julgada.
Pensam que o amor já estava pronto, formatado, inteiro,
Antes de ser experimentado.
Mas é exatamente o oposto, para mim, que o amor manifesta.
A virtude do amor é sua capacidade potencial de ser construído, inventado e modificado.
O amor está em movimento eterno, em velocidade infinita.
O amor é um móbile...]

Trecho da música Vênus de Paulinho Moska

Meu amigo Filipe apresentou hoje essa música e fiquei paralisado com a forma posta sobre o Amor.

Tenham um ótimo fim de semana! E desejem merda, estarei apresentando no Sesc de Birgui a "Fulana dos Três Santos".

Bjo enorme



(obra de Salvador Dalí)

1 comentário:

O PAI DA ISABELLE disse...

Fasntástico.

Merda!

Nos falamos.